TOGO-EMBLEM
Brasília, DF 12 de agosto de 2022 Criar uma conta Entrar
Logo da Embaixada do Togo no Brasil
Bem vindo Atualidades ENCERRAMENTO – SIMPÓSIO INTERNACIONAL EM LOMÉ SOBRE “A GESTÃO DAS TRANSIÇÕES POLÍTICAS E O REFORÇO DA RESILIÊNCIA CONTRA O EXTREMISMO VIOLENTO – CASO DA ÁFRICA OCIDENTAL”
Atualidades

ENCERRAMENTO – SIMPÓSIO INTERNACIONAL EM LOMÉ SOBRE “A GESTÃO DAS TRANSIÇÕES POLÍTICAS E O REFORÇO DA RESILIÊNCIA CONTRA O EXTREMISMO VIOLENTO – CASO DA ÁFRICA OCIDENTAL”

admin228 - 7 de março de 2022
ENCERRAMENTO – SIMPÓSIO INTERNACIONAL EM LOMÉ SOBRE “A GESTÃO DAS TRANSIÇÕES POLÍTICAS E O REFORÇO DA RESILIÊNCIA CONTRA O EXTREMISMO VIOLENTO – CASO DA ÁFRICA OCIDENTAL”

DISCURSO DE ENCERRAMENTO DO PROF. ROBERT DUSSEY, MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, INTEGRAÇÃO REGIONAL E TOGOLÊS NO EXTERIOR

Lomé, 06 de março de 2022

Senhor Ministro do Ensino Primário, Secundário, Técnico e Ofício, Presidente da Universidade de Lomé, 

Sr. Representante Residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, 

Senhor Diretor Geral da Escola Nacional de Administração,

Senhoras e senhores representantes de organizações internacionais,

Senhoras e senhores especialistas, em suas respectivas patentes e títulos,

Senhoras e senhores, 

"É atrasando suas conclusões, mesmo quando lhe parecem óbvias, que um pensador progride", escreve Albert CAMUS em Carnets II . Se Albert CAMUS está certo, também é verdade que tudo tem um fim no quadro espaço-temporal. Termina hoje o trabalho do simpósio sobre “a gestão das transições políticas e o reforço da resiliência face ao extremismo violento – o caso da África Ocidental” que iniciámos ontem. 

Este simpósio solicitado pelo Presidente da República e organizado pelo meu departamento pretendeu fomentar o intercâmbio entre especialistas de alto nível sobre questões tão essenciais como a gestão das transições políticas e a preocupante questão do extremismo violento que, mais do que nunca, ameaça as nossas populações e a estabilidade dos Estados do Sahel e de toda a África Ocidental. 

As notícias dos últimos dias confirmam, com certeza cartesiana, a extrema fragilidade da paz e da segurança internacionais e a necessidade urgente de antecipar o seu colapso através de uma diplomacia preventiva e mais activa, que recorre a este tipo de reuniões onde especialistas, sobre questões específicas, dão suas opiniões e pontos de vista de atores informados sem paixão, mas com razão, realismo e pragmatismo.

A qualidade dos especialistas que participaram neste simpósio, a diversidade dos seus campos de investigação e intervenção, bem como a riqueza dos debates permitiram abordar os vários temas propostos, de forma holística e complementar, com vista a uma melhor compreender as causas profundas e multi-dimensionais da fragilidade dos sistemas políticos na África Ocidental tendo como corolário a difusão do discurso extremista no seio das nossas populações cuja cultura ancestral sempre se caracterizou pela tolerância e pela coexistência pacífica.

Permitam-me, a este respeito, agradecer-lhe muito sinceramente por concordar em organizar as suas agendas, apesar da crise sanitária, com vista a responder ao nosso apelo de contribuições, graças às suas experiências, para construir mais paz e melhor reflexão, participação e governação política partilhada ao serviço do interesse geral na África Ocidental. Ao participar deste trabalho, você tomou partido pela estabilidade de nossa região e concordou em dar sua contribuição ao esforço para preservar e construir a paz na África Ocidental. A paz na África depende da pacificação de nossas regiões e todos vocês entenderam bem isso.

Este simpósio, cujo trabalho foi organizado em torno de três painéis principais, permitiu-nos compreender e apreender todas as ligações possíveis entre o extremismo violento e as transições políticas, a evolução das dinâmicas de segurança e as questões da construção da paz, Estado e processos de integração em África. 

Especialistas,

Ilustres convidados,

Senhoras e senhores,

As conclusões do nosso trabalho destacam, com razão, para além da necessidade de conferir maior credibilidade às nossas instituições políticas, o papel essencial dos líderes religiosos e de opinião, da sociedade civil e de outras componentes da sociedade, em particular dos jovens nos debates sobre as grandes questões relativas aos nossos Estados e ao reforço do sistema de segurança da África Ocidental. 

Gostaria, nesta lógica, de saudar as recomendações pertinentes que foram formuladas na sequência das análises e debates construtivos que tiveram lugar desde ontem. Sem enumerá-los todos, acolho particularmente as propostas que visem a consolidação dos Estados, levando em conta as realidades endógenas e culturais no processo de transição, ou mesmo o estabelecimento em instâncias decisórias de centros de inteligência e pensamento estratégico      

Todas estas recomendações, cada uma salutar e oportuna, constituem contribuições valiosas que servirão de base para o trabalho da próxima conferência internacional em Lomé sobre "Transições políticas e luta contra o terrorismo no Sahel e na África Ocidental prevista para 21 de abril de 2022. Em tempos de turbulência e incerteza como o que a nossa região da África Ocidental se encontra hoje, há uma urgência de pensamento e você ajudou a enfrentar esse desafio durante nossos dois dias de trabalho. 

Gostaria, em conclusão, de renovar a profunda gratidão das mais altas autoridades togolesas a todos os participantes neste simpósio e expressar o desejo de que as importantes recomendações resultantes do nosso trabalho sirvam para encontrar soluções adequadas para uma paz duradoura e instituições estáveis. os países da região da África Ocidental e além. 

Declaro encerrados os trabalhos deste simpósio, desejando-lhes um bom retorno aos seus respectivos países, aguardando o reencontro em breve.

                                                                                              



Compartilhar:
  E-mail